Páginas

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Tenta colocar as peças no lugar. As peças não se encaixam. As idéias não são aceitáveis. Há algo a mais. A verdade é o que liberta, o amor também. A menina só quer voar, voar. Só quer se sentir mais alta do que ela pode. Só quer sair do chão. Perder o chão. Ela não gosta de ficar no chão. A menina tenta entender, ela não entende. Achava que conseguia disfarçar quando estava se sentindo triste, porém não consegue mais, a tristeza tomou uma parte grande de seu peito. A menina ouvia de desconhecidos comentários como:" É, eu nunca te vi triste" em um dia e agora ouve: "Você está chateada." e ela só tem que concordar com isso.
Tenta dizer que é melhor assim, mas não é. A menina extravaza nas leituras, nas palavras que ela tenta encontrar para tentar entender tudo. Nada é compreensível, não é.
Ela continua a procurar, continua a mudar a cada segundo, a cada dia a cada hora, a cada nova experiência. Os beijos não mais serão os mesmos, o cheiro, a forma de falar, a forma de abraçar, a forma de atender o telefone. Tudo será diferente. E o que ela queria é que esse diferente fosse compartilhado com alguém.

"6 billion people..all you need is one.."

"Quem pagará o enterro e as flores se eu morrer de amores?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário