Páginas

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

O antes.

Cansei de mudar de nome no meu blog.
É esse que deveria ser o endereço, é esse que deveria ser o nome desde que eu criei essa coisa toda aqui. Pronto, nada de MOI..nada disso.
Ai, agora sim..


O agora.

Quando o corpo procura entender e entra em colapso com a mente. Aí a razão funde-se com a emoção e as duas juntas não dão muito certo. Uma e outra entram em conflito.
Não há uma explicação lógica, há caos. Recorre-se a intuição, recorre-se ao desespero.
Chama-se crise. Crise porque limita-se de penhascos, de engarrafamentos, de surtos, de abstinencias, de inexplicações.
O silêncio ajuda, pode ser uma esperança. Traz uma paz, mas com ele vem os pensamentos e são estes que trazem a confusão. Um turbilhão de vozes em mente, não há como escutá-las falando ao mesmo tempo.
A torre de babel está feita. O caos está formado. As asas da borboleta bateram. O ar mudou. O caminho não é mais o mesmo. A decisão é outra, o rumo é outro.
Escolhe-se entre o novo e o re-começo. Alguns chamam de tormenta.
Eu chamo de crise existencial. Chamo de maturidade. De repensar, de finalmente olhar a vida com outros aspectos, de auto-conhecimento.

O durante.

Ouvindo Lenine- só o que me interessa postando isso. Essa música é viciante.

O depois.


Saí pra ler admirável mundo novo. Está começando a ficar bom o livro.

Um parenteses.

O filme Foi apenas um sonho, o livro admirável mundo novo, o filme ensaio sobre a cegueira, a música só o que me interessa, e o filme as cinco pessoas que você encontra no céu.

Me fizeram pensar. Merecem destaque.

Nenhum comentário:

Postar um comentário