Páginas

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

O telefone toca. São duas pessoas no escritório. Uma delas atende. O telefone é para a outra. Esta pede pra dizer que não está. Ela, não querendo se passar por mentirosa, diz ao namorado da outra que irá passar pra pessoa requerida. E é óbvio, a atendente foi demitida.

Esse tipo de situação tão comum, na verdade está sendo representada de forma metafórica. O que acontece, escondido por entre os panos desta história, é a mensagem da confiança. Sim, há mentira envolvida, mas o foco que eu gostaria de tratar é a confiança. Pára pra pensar: a pessoa confia que você vá dizer que ela não está. Você diz. Trai a confiança dela. Mas aí, vem a confusão: você mentirá para Deus, trairá a confiança dele se mentir. São dois lados. Mas o mais importante é, neste caso, ser demitida mesmo.

Ou vocês acham que a história seria assim(?):

O telefone toca. São duas pessoas no escritório. Uma delas atende. O telefone é para a outra. Esta pede pra dizer que não está. A atendente, não querendo ser demitida, diz ao namorado da outra que esta saiu. E é óbvio, a atendente foi promovida.

Isso seria um caso de corrupção. Sim, corrupção, que segundo o dicionário significa: "que se deixa corromper, desmoralizado, errado." E num simples atender de telefone, a confiança que a chefe depositou na ex-atendente, foi para ela, um erro duplo: mentirosa e corrupta. Assim como toda a mentira é ruim e não há pequena ou grande, não há pequenas corrupções ou grandes ( vide senado).

Alguém já parou pra pensar neste lado?
Pense bem antes de querer ser "promovida".

Até a próxima.

Um comentário:

  1. post interessante.
    faz pensar.

    no mundo só existem 3 tipos de atitudes:

    as "corretas" - que passariam o telefone
    as "erradas" - as que diriam que a chefe não está
    e as "neutras" - as que provavelmente mandariam o cara esperar na linha até o próprio cansar e desligar o telefone por conta própria

    mas a verdade é não existe ninguém totalmente correto, nem totalmente errado nem totalmente neutro.
    as pessoas normalmente agem das 3 formas ao longo da vida, dependendo apenas da situação em que se encontram.
    como um certo professor me disse uma vez:
    "todo mundo tem seu preço"

    depois de ler isso você diz: "não, eu nunca me deixaria corromper por nada nesse mundo!"

    não mesmo?
    e se alguém ameaça sua mãe/pai/irmão/melhor amigo/namorado/pessoa que você mais ama na vida de morte, e a condição para que ele/ela viva é que você roube um banco ou compre drogas, por exemplo.
    quem não se deixaria corromper?
    seria a pessoa mais correta do mundo...e a que tem o coração mais de pedra do mundo!

    ResponderExcluir