Páginas

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Hoje eu finalmente consegui descansar. Depois de um final de semana cansativo, andando loucamente pela bienal e depois não conseguindo dormir por causa dos fogos..enfim, domingo+segunda+terça = eu de zumbi. ¬¬
Mas depois disso, depois de todos os dias corridos, eu parei pra pensar em muita coisa em cada um deles. Eu tenho uma saudade do tempo em que os deveres de casa eram fáceis. Na verdade, é inevitável não sentir saudade de um tempo tão bom e tão divertido.
Mas parando pra pensar: eu via uma imagem do meu futuro tão diferente do que eu vejo agora. Agora, em comparação a imagem de antes sou mais feliz. Sim, feliz. E isso me conforta.
Tentei dar um passo a mais na minha vida. Na verdade, um grande passo. Mas, pra dar grandes passos temos que caminhar. Se vc tem um grande sonho, as vezes vc realmente sai atropelando tudo.
Eu pensei que fosse ser ruim perder tanta coisa, mas eu nunca me senti tão bem na vida.
Porque, agora, eu posso dar valor ao que eu realmente tenho. Chamo isso de valorizar.
É muito melhor. Mesmo que tudo dê errado, o sol vai continuar raiando, as estrelas vão continuar brilhando. Ainda vai existir o espetáculo do por e nascer do sol. Ainda existirão músicas felizes, pessoas que são promovidas em algum canto do mundo. Ainda existirão pessoas que realizam boas atitudes, que ajudam as pobres, que dividem o lanche com o amigo, que dão um abraço em alguém triste, que dão um conselho que salva uma vida, que continuam sonhando e batalhando pra que esse mundo não seja tão mal.
Quando vc perde muita coisa, vc realmente pára pra valorizar. E se sente bem, porque descobre que vc tem tanta coisa boa que pode sorrir em paz.

:)

Deus sempre prepara uma coisa boa pra gente.


Até a próxima

domingo, 20 de setembro de 2009

Minha produção literária está meio escassa.

Não sei porque, agora só consigo ter inspiração no sábado de manhã. :S

Tá.
Deve ser porque eu estou tendo dias corridos e muita coisa está acontecendo.
Quando a minha cabeça entender a velocidade dessas coisas e encaixá-las no lugar, eu irei entender.
E irei escrever mais claro e melhor sobre cada coisa.

É..é bem isso mesmo.

até a próxima.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Smile like you mean it.

Eu olho pra menina e vejo esperança.
Olho pra ela de novo e vejo pessoas em volta do seu sorriso.
É cativante.
Eu abraço e sinto uma grande amizade.
Eu choro e ela seca minhas lágrimas.
Eu peço ajuda e ela sempre tem a melhor.
Ela sempre quis, como toda pessoa, que seus sonhos se tornassem reais.
Quis saber o que ela queria da sua vida e ainda tenta descobrir o que é.
É compreendida por poucas pessoas e amada por muitas.
É simpatica, compreensiva, paciente.
Ela merece ser feliz.
Tem tudo pra isso: pessoas que torcem muito por ela, que ajudam ela e que precisam dela.
Ela tem um nome bonito
Ela é uma amiga que é maravilhosa.
Ama borboletas e é bem eclética em relação ao mundo otaku
Sem contar que tem personalidade forte em relação a música e a ela.
Um gosto que não muitas pessoas apreciam, mas que ela ama de paixão
E não tem vergonha nenhuma disso

Digna de admiração, de amor e de sucesso.
Tá..ela é a Vivi pra uns, Vivi-chan pra outros, Virgininha, Val ...
Ela é tudo isso numa só
E todas elas são especiais, com suas singularidades
Todas elas fazendo ser tão necessárias neste mundo cheio de maldades
Ela tem um futuro brilhante pela frente.



*Homenagem a minha amiga que pode ir ao show do Miyavi que ela tanto queria e agora tem a chance de ter seu próprio dinheiro. Sem contar que ela me ajuda todos os dias e muito.

:)

Até a próxima.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

A Adolescencia é a época mais importante de sua vida. FATO.

Antigamente eu achava estranha aquela história de que pra pai e mãe, filhos nunca crescem. Mas, depois de chegar tão rápido aos dezoito anos e nos dezoito anos, vc começar a assumir responsabilidades de adulto. Ter que começar a pensar como um adulto, vc realmente para pra pensar e ver que a infancia foi ontem e que do nada, num terremoto, vc começa a ver as mudanças que irão ficar de verdade. Elas te assustam.
Hoje, eu vejo pessoas que brinquei de casinha querendo casar, casando, tendo filhos, ficando bebadas, perdendo a virgindade,...um ciclo que é normal, mas que assusta.
Assim como vc sabe que todos vamos morrer, mas quando alguém morre, ficamos assustados.
Eu olho pra essas pessoas que brinquei de casinha e ainda vejo ela me chamando pra montar a casa da barbie com elas ou brincar de queimada. É ainda mais estranho quando estas pessoas te chamam pra 'brincar', como por exemplo, jogar banco imobiliário. A sua mente fica confusa. Ela não sabe se vc deve ver essa pessoa como madura ou imatura.
Se é criança-responsável ou responsável-criança.

É realmente algo que me assuta, mas é inevitável..está acontecendo comigo.
Agora eu entendo quando os pais choram quando veem o que criaram. Choro de emoção ou de tristeza. Agora eu entendo porque toda vez que eu vejo essas crianças-responsáveis ou responsáveis-crianças eu vejo o que elas aprenderam, tanto comigo como com a criação familiar, com as experiencias..

É um ciclo.
É assustador.
As crianças-responsáveis ou responsáveis-crianças...viraram nada mais nada menos do que "gente grande".
É,é isso.

Até a próxima.