Páginas

sábado, 4 de dezembro de 2010

:/

Todos já sentiram aquela sensação de que vc é a pior cagada da história? Todos já se sentiram uma aberração alguma vez na vida? Acho que sim, de alguma forma. E aquela vontade de se esconder dentro do quarto com vontade de não sair mais? E quando vc se cansa até de pessoas? Alguém já sentiu isso?
Alguém já se sentiu excluída? Fora de um grupo? Alguém já se sentiu rejeitado? Alguém já quis se mudar pra marte?
É, a vida é dura. Todos que leram essas perguntas disse sim a alguma pergunta, se não todas. Disseram sim porque todos já passamos por problemas incontroláveis, que achamos que poderiam acabar com a gente. Embora, deve-se confiar numa força sobrenatural. Fé.
Todos que se sentiram assim contaram com sentimentos abstratos. Fé. DesEsperança. Rejeição. Ilusão.
Lidar com os sentimentos abstratos é pior do que lidar com o problema em si. E é daí que as indagações iniciais começam a fazer sentido. É daí que percebe-se o quanto somos fracos, mas quando enfrentamos os problemas nos sentimos fortes.

Eu sei, problemas existem. Lágrimas também. Choro, dor, desesperança tb. Mas para cada lágrima existe um lenço, para cada choro existe um ombro, para cada dor seu remédio, para cada desesperança existe um sinal de esperança.
É realmente mais fácil se acostumar com uma vida problemática quando vc já passou por diversas situações ruins. Não deveria, mas se acostuma. Se mantendo refém, desta forma.
Não é fácil sair de uma depressão, de um bullying, de uma rejeição, de uma não aceitação consigo mesmo. Cada dia se torna difícil, complicado quando se tem um problema sempre paulatino.
A melhor forma de enfrentar o problema é enfrentando-o ou o esquecendo-o. Cada decisão irá depender de como é a gravidade da situação. E é claro, eu acredito que existe uma voz que diz o que devemos fazer. Eu dou o nome de equilíbrio, quando ela te auxilia. Por isso, procuro desvirtuar os pensamentos negativos, são um desequilibrio do corpo. Assim, essa voz passa a ser a grande solução do problema. O humor, a cura pro mal. E é claro, os sinais que a vida dá e que por diversas vezes, não estando em equilíbrio com o corpo, percebe-se que as perguntas que dizemos sim no início podem não ser tão verdades quanto respondemos.

Ah..eu sei que estou falando demais e que isso pode não fazer sentido. Mas para quem um dia enfrentou um problema paulatino, acredite...faz.

Até a próxima, espero eu, com mais sorrisos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário